O Secretariado Nacional do PS reiterou a sua disponibilidade para iniciar um processo de diálogo, decisão tomada na sequência da reunião entre o líder socialista, António José Seguro, com o Presidente da República, Cavaco Silva.

Passos empenhado num acordo com características propostas por Cavaco

CDS-PP com «posição construtiva» sobre proposta de Cavaco

Em comunicado emitido no final da reunião do Secretariado Nacional, a direção do PS diz que os socialistas estarão no processo de diálogo proposto na quarta-feira por Cavaco Silva, numa comunicação ao país, com o «objetivo de encontrar as soluções que melhor sirvam o interesse nacional e o futuro dos portugueses».

O PS reafirma também que nesse processo de diálogo devem estar envolvidas «todas as forças políticas com representação parlamentar», acrescentando que deverá incidir «em políticas que promovam o crescimento económico, o emprego e o reforço da posição de Portugal na União Europeia».

Além de especificar os temas que os socialistas desejam debater no processo de diálogo, o comunicado do Secretariado Nacional do PS frisa que «a grave crise económica, social e política que o país enfrenta exige de todos os responsáveis políticos essa disponibilidade para encontrar soluções».

Tal como afirmara na quarta-feira à noite o dirigente socialista Alberto Martins, na sequência da comunicação ao país do Presidente da República, o PS volta a advertir que exclui do processo «qualquer possibilidade de apoio e muito menos integração em qualquer solução governativa que resulte do atual quadro parlamentar».