O Presidente da República vai receber na terça-feira CDS-PP, PS e PSD, depois de já ter agendados para segunda-feira audiências com PCP, BE e Verdes, na sequência do pedido de demissão apresentado por Paulo Portas.

O CDS-PP será o primeiro partido a ser recebido por Cavaco Silva na terça-feira, às 10:00, seguindo-se o PS, às 11:00, e o PSD, às 12:00.

Na quarta-feira, o Presidente da República anunciou que iria receber o primeiro-ministro (o que aconteceu na quinta-feira), na sequência do pedido de demissão apresentado pelo ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, e seguidamente os partidos com assento parlamentar.

«Em face da situação criada pelo pedido de demissão do ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, apresentado ontem ao primeiro-ministro, o Presidente da República, que receberá hoje [quarta-feira], em audiência, o secretário-geral do Partido Socialista, reunir-se-á amanhã [quinta-feira] com o primeiro-ministro e ouvirá seguidamente os partidos com representação parlamentar», refere um comunicado divulgado por Belém, no site da Presidência.

No final da audiência com o Presidente da República - e depois de vários encontros a sós com o líder do CDS-PP -, o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, garantiu que «será encontrada uma forma de poder garantir o apoio político do CDS ao Governo e nessa medida garantir a estabilidade política do país».

O presidente do CDS-PP justificou a sua demissão do Governo na terça-feira com a substituição, na pasta das Finanças, de Vítor Gaspar por Maria Luís Albuquerque.

A comissão executiva do CDS-PP reuniu-se na quarta-feira e decidiu mandatar Paulo Portas para reunir com Passos Coelho, e encontrarem «uma solução viável para a governação em Portugal».

Paulo Portas declarou, em comunicado, que a sua demissão era «irrevogável», o que foi reiterado pela comissão executiva do partido.