O Presidente da República, Cavaco Silva, assinalou que a visita do Presidente indonésio a Portugal marca «uma nova fase» no relacionamento entre os dois países, com «um grande potencial no aumento das relações comerciais e de investimento».

«Esta visita ocorre 54 anos depois da primeira visita de um Presidente da Indonésia a Portugal. Há dois anos, eu próprio tive oportunidade de visitar Jacarta, a primeira visita de um Chefe de Estado português à Indonésia. Estas duas visitas marcam uma nova fase no relacionamento entre os nossos dois países», declarou Cavaco Silva.

O Presidente português sublinhou que «existe um grande potencial no aumento das relações comerciais e de investimento entre os dois países», assinalando a importância da comitiva de empresários que viajou a Portugal com o Presidente da Indónesia, Susilo Bambang Yudhoyono.

Cavaco Silva falava no Palácio de Belém, em Lisboa, numa declaração conjunta com Susilo Bambang Yudhoyono, na Sala das Bicas. «As relações políticas e diplomáticas são excelentes, neste momento, entre os nossos dois países, e queremos construir uma relação forte e de futuro, apostado no reforço das relações não apenas políticas mas também económicas e culturais», afirmou o Chefe de Estado português.

Cavaco Silva sublinhou que as visitas que os presidentes dos dois países efetuaram, «de alguma forma, recuperam os laços de amizade dos dois povos estabelecidos há cinco séculos».

«Os dois países, como ficou claro nas conversações que acabámos de ter, querem reforçar as relações económicas, o aumento dos fluxos de comércio e de investimento. Registou-se um dinamismo apreciável nos anos mais recentes, mas queremos fazer mais», disse.

Cavaco Silva assinalou «a relação especial com África e a América Latina» que mantém Portugal e também como é «uma porta de entrada para o maior bloco económico do mundo, que é a União Europeia».

As áreas para o estabelecimento de parcerias entre os dois países que foram objeto das conversações entre os Chefes de Estado vão desde as energias renováveis, turismo, biotecnologia, equipamentos e construção de infraestruturas, referiu o Presidente português.

O Presidente indonésio, por seu turno, apontou para a intensificação da «cooperação na área económica, comercial, de investimentos, área da energia, e também no crescimento de infraestruturas», bem como «na área de pesca e marítima», como reporta a Lusa.