O Presidente da República, Cavaco Silva, afirmou que as expectativas criadas aos cidadãos europeus face ao presidente da Comissão Europeia «devem ser respeitadas» com a nomeação de Jean-Claude Juncker, enquanto candidato indicado pela família política mais votada nas eleições para o Parlamento Europeu.

«Portugal tem uma posição em relação a escolha do próximo presidente da Comissão. Foram criadas expectativas aos cidadãos e essas expetativas devem ser respeitadas», declarou Cavaco Silva.

O Presidente falava no Palácio de Belém, em Lisboa, durante a conferência conjunta com o Presidente da República Federal da Alemanha, Joachim Gauck, que se encontra em visita oficial a Portugal.

Ambos os chefes de Estado foram questionados sobre a presidência da Comissão Europeia e a posição do Reino Unido, que se manifestou contra a nomeação de Jean-Claude Juncker, tendo o presidente alemão recusado pronunciar-se diretamente sobre a matéria.

«Serão os governos e os membros do Parlamento Europeu a falarem», disse o Presidente alemão, acrescentando não querer uma Europa sem os britânicos.

Já Cavaco Silva, sem se pronunciar sobre a posição do Reino Unido, afirmou que «foi dito que o candidato apresentado pela força política que viesse em primeiro lugar, depois das eleições ao Parlamento Europeu, seria aquele que seria proposto ao Parlamento Europeu para presidente da Comissão Europeia».

O Presidente alemão respondeu ainda a uma pergunta sobre futebol, tendo sido confrontado com a «pouco solidária» goleada da Alemanha a Portugal no primeiro jogo de ambas as quipás no Mundial de Futebol.

«Até pensei que após esse resultado adiasse a minha visita de estado», brincou Gauck.

«No último jogo, felizmente, houve um segundo golo português que assegurou a permanência de Portugal no Brasil, e resolvi vir», concluiu, referindo-se ao empate entre Portugal e os Estados Unidos da América por 2-2.