O Presidente da República condecorou seis instituições que trabalham na luta contra a exclusão social, destacando o seu «contributo imprescindível» nos «tempos difíceis» que muitos portugueses atravessam.

«Os tempos difíceis que muitos portugueses atravessam puseram em maior evidência o trabalho notável, quase sempre discreto e silencioso, de um grande número de instituições sociais», afirmou o chefe de Estado, Aníbal Cavaco Silva, esta quarta-feira, na cerimónia em que condecorou a Comunidade Vida e Paz, a Associação CAIS, a Associação Portuguesa de Deficientes, a Casa dos Rapazes, a Liga Portuguesa contra a Sida e a SAOM - Serviços de Assistência Organizações de Maria.

Referindo que com esta cerimónia pretende-se sublinhar «o contributo imprescindível» das seis instituições no trabalho contra a exclusão social, Cavaco Silva destacou igualmente o «precioso auxílio» dos milhares de voluntários que com elas colaboram, «num esforço de grande generosidade».

«Ao longo dos meus mandatos, tenho contactado com largas centenas de organizações e de personalidades que, diariamente, se dedicam ao apoio aos mais frágeis da nossa sociedade sem qualquer busca de reconhecimento, apenas com o intuito de fazer bem», frisou.

Sobre as instituições condecoradas, o Presidente da República lembrou a forma como têm procurado, de forma inovadora, com novos projetos e novas ideias, «ser um referencial de esperança para milhares de pessoas, que são tocadas pela generosidade e o altruísmo de todos os que com elas colaboram».

Falando em representação das seis instituições condecoradas, Henrique Joaquim, da Comunidade Vida e Paz, deixou uma palavra de «gratidão» pela honra de terem sido distinguidos e uma palavra de «esperança e compromisso».

«Portugal vale a pena e seremos sempre um sinal de esperança no país, qualquer o momento que se esteja a viver», disse, prometendo continuar o «trabalho discreto mas efetivo para que muitas pessoas possam ter a vida a que têm direito».

A Comunidade Vida e Paz foi condecorada como membro honorário da Ordem da Liberdade. A Associação Cais, a Associação Portuguesa de Deficientes, a Casa dos Rapazes, a Liga Portuguesa contra a Sida e a SAOM - Serviços de Assistência Organizações de Maria foram distinguidos como membros honorários da Ordem do Mérito.