O Presidente da República, Cavaco Silva, afirmou, esta quarta-feira, que a juventude portuguesa merece toda a confiança porque «não se acomoda e não se resigna», tendo «condições para abrir uma janela de esperança» para Portugal.

No discurso que proferiu durante as comemorações dos 25 anos da Fundação da Juventude, no Porto, Cavaco Silva enalteceu o trabalho desta instituição - que quando era primeiro-ministro ajudou a nascer e cuja sede inaugurou em 1990 - reiterando a necessidade de «continuar e apoiar fortemente os jovens empresários» porque são estes que «vão construir a classe empresarial no futuro» em Portugal.

«A juventude portuguesa merece toda a minha confiança. A juventude portuguesa não se acomoda, não se resigna e tem ideias positivas e tem condições para abrir uma janela de esperança para o nosso país. Por isso são capazes de ajudar a construir um Portugal mais próspero, mais justo e mais solidário», enfatizou.


O Presidente da República voltou a falar do «contributo que os jovens empresários dão para a recuperação da economia portuguesa», considerando ser «fundamental» que se «fortaleça este grupo de jovens empresários que tem vindo a surgir um pouco por todo o país».

«Eles têm conhecimentos avançados nas técnicas, têm criatividade, apostam na inovação, estão abertos à globalização, não receiam a concorrência e estão integrados nas redes globais», justificou.


Cavaco Silva manifestou «grande esperança nestes jovens empresários que saem das universidades e das escolas já com uma visão global».

«Não se confinam ao mercado interno português mas têm a consciência de que, sendo Portugal um país pequeno, há que olhar e começar a olhar desde o início para a internacionalização», observou.


O Presidente da República recordou ainda que aquando da inauguração da sede da Fundação da Juventude lhe foi apresentada aquilo que era então uma «visão pioneira que era criar uma incubadora», tendo este primeiro ninho de empresas instituído em Portugal criado 650 empresas e empregado mais de 3500 pessoas nos 20 anos de existência.

Cavaco Silva discursou depois de ouvir atentamente vários testemunhos de jovens que de alguma forma estiveram ou estão ligados à Fundação da Juventude, seja pela formação profissional, pelo programa de estágios ou pela ciência.

Marco, Liliana, Matilde, Mariana e Rui foram alguns dos jovens que contaram, na primeira pessoa, o porquê da sua vida ter mudado com o apoio da fundação, deixando o testemunho de que o seu futuro passou pela ação desta instituição que comemora agora 25 anos.

Cavaco distingue Fundação de Serralves

O Presidente da República, Cavaco Silva, distinguiu, esta quarta-feira, também no Porto, a Fundação de Serralves, com o título de Membro Honorário da Ordem de Sant’Iago da Espada, pelo seu «inestimável contributo» para a cultura em Portugal.

Durante uma intervenção no encerramento da reunião do Conselho de Fundadores de Serralves, Cavaco Silva salientou que a fundação, para além de ser «uma referência no meio artístico internacional» é também um «caso de sucesso em termos de impacto económico, através da qualificação e do aumento global do turismo que tem vindo a gerar».

«A este propósito, gostaria de sublinhar a importância que Serralves atribuiu, desde o início, à questão da articulação da produção e divulgação da cultura com a sua inserção no tecido económico, trazendo com frequência essa matéria à reflexão pública e dando o exemplo de uma gestão dinâmica e equilibrada», declarou o Presidente da República.


Cavaco Silva destacou ainda que a Fundação de Serralves, a comemorar este ano 25 anos de existência, «continua a desenvolver, com a desejável independência face ao poder político e aos interesses privados, todo um vasto e bem-sucedido programa de formação de públicos e de sensibilização para as questões da arte, da cultura e do ambiente».