A porta-voz do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, confirmou, em entrevista ao Diário de Notícias, que o seu partido e o PS já alcançaram um acordo, que será apresentado no dia em que for votada a moção de rejeição do programa do Governo PSD/CDS.
 
A coordenadora do Bloco relembra que o primeiro compromisso com o eleitorado está próximo de vir a ser cumprido, para depois apresentar uma alternativa de esquerda, que neste momento está ainda a ser trabalhada.

Há, no entanto, pontos que a porta-voz do BE enunciou como fundamentais e que estão relacionados com o descongelamento das pensões. Catarina Martins garante que o compromisso político que está a ser trabalhado permite aos pensionistas recuperar as suas pensões, ao longo da legislatura, e aumentar quem recebe uma pensão mais baixa.

“As grandes balizas do Bloco de Esquerda é que todos os rendimentos têm de ficar descongelados, os das pensões e do trabalho, que haja recuperação de rendimentos. O compromisso político que estávamos a fazer permite aos pensionistas recuperar as suas pensões ao longo da legislatura”.

 
Catarina Martins pronunciou-se, também, sobre um acordo quanto aos salários, mas já avançou que não vai ser possível aumentar o salário mínimo para os 600 euros no próximo ano.