Todos os grupos parlamentares vão receber, esta segunda-feira, um conto de Filomena Marona Beja que espelha a «realidade» atual sobre a emigração e a precariedade laboral.

Para assinalar o Dia Europeu de Ação Contra a Precariedade e a Injustiça Social, que se assinala precisamente hoje, os Precários Inflexíveis entregam um exemplar do conto «Pico de Estrela» a cada grupo parlamentar.

«Pretendemos entregar este conto de forma simbólica, mas é um conto que espelha a realidade», disse à agência Lusa João Camargo, da Associação de Combate à Precariedade, adiantando que o conto fala«“sobre emigração, precariedade e como as pessoas são empurradas para fora do país».

É um conto «mais próximo da realidade do que as declarações absolutamente erráticas e sem qualquer sentido que têm sido feitas por parte de membros do Governo».


Como exemplo, referiu que o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, e o ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, Pedro Mota Soares, têm feito «declarações sem qualquer sentido de que há menos trabalho precário e de que a emigração já não é um problema». «O que nós vemos é absolutamente o contrário e este conto acaba por espelhar melhor a realidade do que estas declarações feitas pelos mais altos representantes do Estado», vincou.

João Camargo afirmou que o trabalho precário é atualmente «muito mais acentuado do que já alguma vez foi», tendo existido «uma reconfiguração total do trabalho que se constitui muito com base na precarização e na emigração».