“Ainda é muito cedo, mas o facto de o congresso ter sido marcado para depois das presidenciais também é bom, porque evita precipitações", comentou o eurodeputado à agência Lusa.