O PS Madeira exigiu este sábado uma "clarificação política mais consistente e transparente" sobre a demissão do secretário regional da Saúde, questionando o Governo local sobre se existem mais situações de incompatibilidade de funções.

"O Governo do PSD-M assegura, sem margem para dúvidas, que não existem mais situações de incompatibilidade de funções, formais ou informais?", pergunta o presidente do PS-M, Carlos João Pereira, em comunicado.

O secretário regional da Saúde da Madeira pediu a exoneração do cargo, pedido aceite pelo Governo Regional, depois de o Diário de Notícias da Madeira ter noticiado hoje que Manuel Brito omitiu participações em duas clínicas privadas onde tinha quotas de valores residuais.

Para substituir Manuel Brito, o Governo Regional da Madeira convidou o médico João Faria Nunes.

No comunicado, o PS-M revela-se preocupado com "uma baixa num dos pilares mais fundamentais do desenvolvimento da Região Autónoma da Madeira e num dos setores onde a população exige soluções rápidas, sem hesitações, sem turbulência partidária que afete os interesses públicos".