O candidato presidencial António Sampaio da Nóvoa estará nos distritos da Guarda e Viseu no domingo, primeiro dia do período oficial de campanha, e na terça-feira surgirá a seu lado o antigo Presidente da República Ramalho Eanes.

Num encontro informal entre elementos da equipa do candidato e jornalistas, foi revelado que no domingo, primeiro dia da caravana na estrada, haverá um almoço em Seia, distrito da Guarda, com iniciativas na Guarda e Mangualde à tarde.

De noite haverá um jantar-comício em Viseu, momento que encerra o primeiro dia oficial de campanha, e onde estará o mandatário nacional da candidatura, o antigo ministro do PS Correia de Campos.

Apesar de o período oficial de campanha para as eleições de dia 24 arrancar no domingo, esta será já a quarta volta de Sampaio da Nóvoa ao país desde que anunciou a sua candidatura a Belém, em abril do ano passado.

A segunda-feira será dedicada aos distritos de Aveiro e Coimbra e o dia fecha com um jantar com apoiantes num hotel em Coimbra.

Na terça-feira surgirá o antigo chefe de Estado Ramalho Eanes, que acompanhará Nóvoa numa iniciativa no distrito de Castelo Branco, de onde é natural.

A primeira semana de campanha verá ainda o candidato passar por distritos como Portalegre, Beja, Faro, Santarém, Leiria, Porto ou Braga, sendo que no domingo, dia 17, Sampaio da Nóvoa organizará um almoço-comício em Lisboa e voará posteriormente para os Açores, onde arranca a segunda semana de iniciativas eleitorais.

A reta final da campanha passará por Lisboa, Setúbal, Aveiro, Braga e Porto, alguns dos distritos mais populosos do país.

De acordo com a candidatura de Nóvoa, é expectável que Ramalho Eanes surja mais vezes na campanha, mas a presença dos antigos Presidentes Mário Soares e Jorge Sampaio, também apoiantes do antigo Reitor, será mais difícil em virtude da saúde do primeiro e da agenda internacional do segundo.

Ao longo da campanha é expectável a presença de vários elementos ligados ao PS, nomeadamente atuais ministros como Augusto Santos Silva, Capoulas Santos, Vieira da Silva ou Eduardo Cabrita, entre outros.

Tipicamente, cada almoço ou jantar-comício terá três intervenções, sendo de esperar que às palavras do candidato se juntem discursos de mandatários distritais, das várias causas da candidatura, ou figuras, inclusive políticas, não diretamente ligadas à campanha mas que darão o seu apoio a Nóvoa.

A ideia já defendida por Sampaio da Nóvoa é a de procurar nas duas semanas de campanha transmitir com "energia" aos portugueses a defesa de uma segunda volta nas eleições com vista a uma vitória nesse momento.

As eleições presidenciais realizam-se a 24 de janeiro.