Os frente-a-frente televisivos entre candidatos às presidenciais de 24 de janeiro devem acontecer entre 1 e 9 desse mês. Ao que tudo indica, serão sete os aspirantes a Belém a medir argumentos no pequeno ecrã, indicaram fontes das candidaturas à agência Lusa.

Embora não estejam ainda fechados os frente-a-frente e a divisão pelos canais, as datas entre 1 e 9 de janeiro estão reservadas para debates a ter entre sete candidatos à Presidência da República: Marcelo Rebelo de Sousa, Maria de Belém, Sampaio da Nóvoa, Marisa Matias, Edgar Silva, Paulo Morais e Henrique Neto.

De recordar que a participação dos candidatos nos debates pressupõe a validação das candidaturas, nomeadamente a entrega das assinaturas requeridas pelo Tribunal Constitucional.

De acordo com várias fontes contactadas pela Lusa, deverão existir três debates por dia, um por cada canal de televisão - RTP, SIC e TVI -, e no final todos os sete candidatos terão tido confrontos entre si.

A data que deverá marcar o arranque dos debates tem a particularidade de acontecer quando é transmitida a última mensagem de Ano Novo de Cavaco Silva enquanto Presidente da República. Por agora, já há mais de 20 os candidatos anunciados que pretendem ocupar o cargo.

Dos 22 candidatos pré-anunciados, três deles contam com apoios partidários: Edgar Silva é o candidato do Partido Comunista Português (PCP), Marisa Matias é a candidata do Bloco de Esquerda (BE) e António Sampaio da Nóvoa conta com o apoio já manifestado pelo Livre.

O PS, por seu turno, deu liberdade de voto nos candidatos da área socialista - nomeadamente Maria de Belém ou Sampaio da Nóvoa - enquanto que PSD e CDS-PP deverão definir em breve o apoio formal ou não à candidatura de Marcelo Rebelo de Sousa.

A Comissão Nacional de Eleições anunciou já que a data limite para a entrega de candidaturas às eleições presidenciais é a 24 de dezembro e que o edital das candidaturas admitidas será fixado a 6 de janeiro.

O período oficial de campanha eleitoral será entre 10 e 22 de janeiro de 2016.