Miguel Cadilhe acusa Paulo Portas de ser o culpado pela crise política em Portugal.

O ex-ministro das Finanças classifica mesmo o episódio da demissão do ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros como a «história mais incompreensível e irresponsável da democracia portuguesa».

«Foi capricho político ou pessoal, do meu ponto de vista não tem perdão», defende ainda Cadilhe em entrevista à Rádio Renascença, nesta segunda-feira.