O Bloco de Esquerda quer saber o «ponto de situação» da inspeção global ao Hospital de Braga aprovada em julho de 2013 e denuncia «relatos» de casos de «mau atendimento» naquela unidade hospitalar.

Em comunicado enviado esta quinta-feira à agência Lusa, o Bloco faz saber que questionou o Governo, através do ministério da Saúde, sobre quando serão conhecidos os resultados da referida inspeção, aprovada pela Assembleia da República por iniciativa do próprio BE.

Assinado pelos deputados João Semedo e Helena Pinto, o texto relata ainda um episódio de alegada negligência ocorrido no Hospital de Braga durante o qual uma utente, enfermeira reformada, insulinodependente esteve dois dias internada no serviço de urgências sem que lhe tenha sido administrada insulina, apesar, afirma o texto, da mulher o ter solicitado.

Além do episódio da não-administração de insulina, a mesma utente terá tido alta «sem que lhe tivesse sido diagnosticada a fratura na bacia de que padecia» tendo sido «depois atendida numa outra unidade hospitalar».

Por isso, Semedo e Pinto perguntam a Paulo Macedo «qual o ponto de situação da inspeção global ao Hospital de Braga», determinada pela Resolução da Assembleia da República n.º 117/2013 (Diário da República, 1.ª série - N.º 145 -30 de julho de 2013 e «quando vai ser divulgado o relatório desta inspeção».

Os deputados afirmam que «urge saber qual o ponto de situação da inspeção global ao Hospital de Braga», decidida na sequência da aprovação do projeto de resolução 768/XII/2.ª do Bloco de Esquerda.

Os deputados bloquistas consideram que «passou um ano desde a aprovação do projeto de resolução do Bloco de Esquerda, tempo mais do que suficiente para que o inquérito aprovado tenha sido efetuado».