O Bloco de Esquerda marcou para dia 28 de março uma interpelação ao Governo para fazer uma avaliação da «ação da troika» em Portugal e para perceber se haverá mais medidas de austeridade.

«Queremos que o Governo venha esclarecer o seu plano para a saída do memorando, colocar o pós-troika a debate no Parlamento, e perceber o que é que o Governo tem na manga, quais são os sacrifícios que quer ainda impor aos portugueses», anunciou o líder parlamentar do Bloco de Esquerda, Pedro Filipe Soares.

O deputado, que falava aos jornalistas no final da reunião da conferência de líderes parlamentares, justificou a iniciativa com a necessidade de clarificar se há «mais medidas de austeridade a serem cozinhadas» na sequência da última avaliação da aplicação do Programa de Ajustamento Económico Financeiro.

A conferência de líderes marcou para o dia 13 uma interpelação do PCP sobre a «situação económica e financeira e políticas alternativas».

No dia seguinte, 14, vão ser discutidos projetos de lei do PS que visam estabelecer regras para o recurso à Internet nas campanhas eleitorais. A maioria PSD/CDS-PP deverá também entregar um diploma sobre a matéria.

No dia 19, realiza-se o debate quinzenal com o primeiro-ministro, seguido do debate preparatório que antecede o Conselho Europeu.

A conferência de líderes reservou ainda os dias 31 de março e 1 de abril.