O Bloco de Esquerda vai pedir explicações urgentes ao Governo na sequência da suspensão da divulgação dos resultados das eleições autárquicas, por causa da falta de comunicação com juntas de freguesia câmaras municipais, adiantou o bloquista Pedro Soares.

Em declarações à agência Lusa o coordenador autárquico do Bloco de Esquerda (BE), Pedro Soares, considerou que a suspensão da divulgação dos resultados das eleições autárquicas vem demonstrar «um grave falhanço do sistema», sublinhando que o Governo deveria ter acautelado a situação.

«Este cenário vem demonstrar que há um falhanço completo do sistema de transmissão dos apuramentos locais. É uma situação estranha, é uma situação grave, por isso, o BE vai pedir explicações urgentes ao Governo sobre esta matéria (¿)», salientou.

O diretor geral da Administração Interna, Jorge Miguéis, disse à Lusa que se registaram problemas de comunicação entre a Direção-Geral de Administração Interna (DGAI) e presidentes de junta e câmaras para a transmissão dos resultados eleitorais.

«Há um conjunto de municípios que ainda não tem resultados completos porque não há transmissão de dados. Não sabemos porquê, pois só temos a informação que está no site da DGAI», disse à Lusa o coordenador autárquico do BE, acrescentando que na origem da situação poderá estar a extinção e agregação de freguesias.

Independentemente da justificação, Pedro Soares considera que o Governo deve explicar o que se passou. «O Governo devia ter um plano de contingência para coisas deste tipo (¿). Estas dificuldades eram previsíveis e já se discutiam há muito tempo. O Governo já tinha sido questionado sobre se havia condições para avançar com as eleições e foi-nos garantido que sim. Assim, precisamos de uma explicação para o ocorrido e sobre a ausência de um plano de contingência», disse.

A DGAI tentou, até às 03:45, várias diligências, incluindo contactos telefónicos e foram mobilizados agentes da PSP e GNR, sem sucesso. A essa hora, faltavam ainda apurar 71 freguesias e 32 câmaras, a que correspondem 137 mandatos.

No sábado, o ministro da Administração Interna admitiu que poderia haver um «atraso» na divulgação dos resultados eleitorais por causa da forma como será feita a transmissão de dados na sequência da agregação de freguesias.