Catarina Martins diz que "não há justificações para um Presidente da República nao estar nas comemorações da implantação da República". A porta-voz do Bloco de Esquerda reagiu, assim, às declarações de Cavaco Silva, que anunciou, esta quinta-feira, que vai faltar às comemorações do 5 de outubro. O Presidente da República argumentou que terá de se "concentrar na reflexão sobre as decisões" a tomar após as eleições. A candidata às legislativas disse que não consegue compreender.

"Não me parece que haja justificações para um Presidente da República não estar nas comemorações da implantação da República. Não consigo compreender. [...]  Dia de reflexão é no sábado. Na segunda-feira, Cavco Silva responderá de acordo com o que as pessoas tiverem escolhido no domingo."


Apesar de considerar que" não há justificações" possíveis, esta é uma decisão que não espanta Catarina Martins. A dirigente do Bloco foi mais longe e sublinhou que Cavaco Silva "não parece ter grande respeito pela República".

 "Depois de dez anos de Cavaco Silva  como Presidente da República,  eu acho que há pouco que nos espante. Não me parece ter grande respeito República."


Ainda assim, a porta-voz do BE deixou uma certeza: faça o que Cavaco fizer, a data vai ser comemorada.

"Faça Cavaco Silva o que fizer,  comemoraremos certamente a implantação da República."


As duras críticas de Catarina Martins foram deixadas esta quinta-feira, à margem de uma arruada em Braga. Já de manhã, no Porto, a porta-voz do Bloco de Esquerda tinha reagido às declarações de Cavaco Silva sobre os cenários pós-eleitorais. O chefe de Estado disse que "sabia muito bem" o que ia fazer depois do ato eleitoral e Catarina Martins reagiu, afirmando que Cavaco Silva "tem sido parte dos problemas" do país.