A porta-voz do Bloco de Esquerda (BE) reuniu-se esta manhã com a presidente do Grupo da Esquerda Unitária (GUE), em Bruxelas, cujas posições passam por contrariar a austeridade, tendo afirmado que podem ajudar nas soluções políticas para Portugal.

Após o encontro, no Parlamento Europeu, Catarina Martins afirmou que o GUE tem tido “posições muito claras sobre romper com a austeridade e de novas políticas para permitir que se ataquem problemas tão graves como o desemprego jovem”.

A dirigente recordou as posições de Gabriele Zimmer sobre a necessidade de “restruturação das dívidas de países periféricos do euro, políticas necessárias de estímulo económico e de investimento, que permitam criar emprego”.

“Estas ligações são extraordinariamente importantes para o desenho das soluções para as quais estamos muito empenhados em Portugal”, disse.


Catarina Martins reafirmou o empenho do seu partido em participar num processo negocial para que “Portugal tenha um Governo possa fazer a recuperação dos rendimentos do trabalho”.

Questionada sobre um encontro informal desta tarde com o primeiro-ministro grego, Alexis Trispas, Catarina Martins notou haver “relações de solidariedade e franqueza”.

“Não há nada que se espere sair da minha boca que não outra coisa de que o plano de austeridade que está a ser imposto à Grécia é um mau plano para a Grécia e um mau plano para a Europa”, comentou, aos jornalistas.

A bloquista ressalvou que do seu partido também se deve esperar capacidade para “discutir com todos os partidos que estão interessados e na Europa a lutar” pela restruturação da dívida e “novas regras, que permitam investimento, emprego, proteção de salários e de pensões”.

Outro tema tratado nesta reunião foi o do ativista luso-angolano Luaty Beirão, há 25 dias em greve de fome, solicitar que continue a solidariedade do GUE e da Esquerda Verde Nórdica (NGL).