A porta-voz do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins, acusou o Governo de querer privatizar os transportes “o mais depressa possível e pelo preço que for oferecido”, repetindo o que aconteceu com a privatização dos CTT.

“O Governo nos últimos dias tem-se desdobrado em declarações que desvalorizam as empresas que quer vender. Diz que quer concessionar a privados e privatizar tudo o mais depressa possível e pelo preço que for oferecido, isto é um péssimo negócio para o país”, afirmou Catarina Martins aos jornalistas durante um marcha contra a privatização dos transportes, que percorreu algumas ruas de Lisboa.


A dirigente bloquista acusou também o Governo do PSD/CDS-PP, chefiado por Pedro Passos Coelho, de vender “os CTT a metade do preço que valiam”, sublinhando que as “empresas públicas só podem ser defendidas se forem públicas”.

A porta-voz argumentou ainda que se os transportes forem privatizados o país fica “com menos serviço público, serviço público mais caro e pior serviço público”, acrescentando que tem de ser o Estado português “a defender o que é estratégico e o que é importante” para Portugal.

“Não vem nenhum mecenas comprar os transportes públicos em Portugal para que eles sirvam a nossa população, isso não existe”, afirmou a porta-voz do BE.


Questionada acerca do projeto de programa eleitoral apresentado na quarta-feira pelo Partido Socialista, a líder do BE afirmou que o PS “ainda não disse nada sobre o controlo público dos setores estratégicos em Portugal”, acrescentando que “esse é um debate essencial que está agora em cima da mesa”.