A X Convenção Nacional do Bloco de Esquerda (BE) arranca hoje, em Lisboa, e será marcada pelas novas responsabilidades do partido desde que assumiu um acordo parlamentar com o PS que permitiu a formação do executivo socialista.

De lado ficam, na convenção deste ano, as divisões internas registadas em 2014, e o Bloco posiciona-se agora nas negociações sobre o próximo Orçamento do Estado.

Na reunião serão debatidas e votadas três moções de orientação política, sendo que a primeira, afeta à direção, junta as principais tendências do BE, ao contrário do que se passou em 2014 quando a IX Convenção terminou sem uma liderança do partido, após um empate entre as listas de João Semedo e Catarina Martins e a de Pedro Filipe Soares na eleição para a Mesa Nacional.

A Mesa aprovaria dias depois uma comissão permanente, órgão informal constituído por seis pessoas, que teve como porta-voz a até então coordenadora - a meias com João Semedo - Catarina Martins, mas este ano há a forte possibilidade, indicaram várias fontes do Bloco contactadas pela agência Lusa, de ser abandonado este órgão.

Segundo uma notícia avançada pelo Diário de Notícias, Catarina Martins deixará de funcionar como porta-voz e retomará o papel de coordenadora, agora numa liderança a solo.

Em entrevista à agência Lusa, a porta-voz Catarina Martins reconheceu que o Bloco é, nesta fase, um partido com "mais responsabilidades", e sinalizou que melhorar a situação dos pensionistas e abordar questões ligadas ao emprego e combate ao desemprego estarão entre as prioridades nas negociações com PS e Governo para o Orçamento de 2017.

Catarina Martins intervirá na abertura da convenção, de manhã, e o resto do dia será dedicado à discussão e votação de propostas de alteração de estatutos e à apresentação e debate das moções de orientação política.

De tarde, serão ainda abertas as urnas para a eleição dos órgãos nacionais do partido, ao passo que no domingo de manhã serão votadas as moções políticas e a porta-voz Catarina Martins intervêm novamente, agora na sessão de encerramento dos trabalhos.

O mote da X Convenção, que decorre no pavilhão do Casal Vistoso, é "Mais força para vencer".

O BE foi fundado em 1999 por Francisco Louçã, Luís Fazenda, Miguel Portas e Fernando Rosas e através da aproximação da UDP, do PSR e da Política XXI, três partidos hoje sob a forma de associações políticas e que representam as correntes fundadoras do partido.

Desde as legislativas do ano passado, o partido tem o maior grupo parlamentar da sua história, somando agora 19 deputados na Assembleia da República depois de ter obtido 10,2% dos votos nas eleições de outubro de 2015.