E ao 12º dia de campanha, no norte do país, o povo chamou por Catarina Martins. Em Braga e em Vizela, duas ações de campanha ficaram marcadas pelos populares que arrastaram a porta-voz do Bloco de Esquerda para a cumprimentar, ouvir e deixar apelos. Uma forte manifestação de apoio, um dia em cheio para o Bloco.

Em pleno centro de Braga, a candidata às legislativas foi levada - literalmente - da caravana por uma idosa para o histórico café "A Brasileira". "Venha cá, tem de vir à Brasileira". Catarina Martins andou de mesa em mesa a cumprimentar os clientes que ali se encontravam, a maioria idosos e idosas, reformados e reformadas, que lhe falaram dos seus problemas e deixaram largos elogios à bloquista. 

A arruada na cidade minhota partiu às 17:30 do Arco da Velha, para seguir pela Rua do Souto até à Avenida Central. Pedro Soares, cabeça de lista do BE por este distrito, acompanhou a porta-voz do Bloco numa ação de campanha marcada por uma grande manifestação de apoio.

"Estou muito revoltado com os partidos do poder. Admiro a sua coragem em atacar os partidos do poder. Tem sido muito corajosa." A marcha tinha arrancado há poucos minutos quando João Rodrigues, de 70 anos, parou a caravana para cumprimentar Catarina Martins. É um indeciso, contou-nos mais tarde. Votou PS nas últimas eleições, mas gosta muito de ouvir a porta-voz do BE. 

João Rodrigues trabalhou em França durante 34 anos, na indústria metalúrgica e sidurúrgica. Agora, diz-se frustrado com a situação do país e quis expressar esse estado de alma à candidata às legislativas. "Só nos têm feito mal", desabafou.

A resposta da candidata surgiu em jeito de pedido: " Por muito que esteje desiludido, não deixe de votar". Mas isso é uma certeza para o reformado, pois durante todos os anos em que esteve emigrado não faltou a nenhuma convocação às urnas.

As sondagens dizem-nos que há muitos indecisos e isso sente-se na rua. Nas arruadas do Bloco têm surgido vários socialistas que estão agora inclinados para o BE. António Carvalho, por exemplo, é outro popular que também votava PS, mas que agora está dividido entre os dois partidos. Votar na coligação? "Não faltava mais nada, levaram-me 260 euros da pensão", responde com afinco. 

Braga chamou por Catarina, tal como, de resto já tinha acontecido em Vizela. Numa visita aos Bombeiros de Vizela, ao início da tarde, a dirigente do BE foi chamada pelos populares que se encontravam na Casa do Povo, e discursou em cima de um "mini-palco" improvisado . 

O penúltimo dia de campanha para o Bloco foi no norte e foi em grande. Amanhã, não deverá ser muito diferente. O dia será dedicado inteiramente ao distrito do Porto e Catarina Martins vai estar a jogar em casa.