A Comissão Organizadora da X Convenção do Bloco de Esquerda, agendada para junho, recebeu um total de quatro moções de orientação política que serão debatidas no encontro agendado para o verão.

O prazo para a entrega das moções terminou hoje às 17:30 e fonte bloquista confirmou a chegada de quatro moções de orientação política, uma das quais já revelada durante o dia e que tem como preponentes alguns membros da direção do partido das principais tendências do Bloco.

As moções estão já disponíveis na página Internet do Bloco de Esquerda e são quatro: a moção A tem como nome "Força da Esperança - O Bloco à Conquista da Maioria", a moção B pede "Mais Bloco para enfrentar Tempos Novos", a C designa-se "Bloco +" e a moção R intitula-se "Crescer pela Raiz - A radicalidade de reinventar a política".

A moção conjunta que as principais tendências do BE levam à próxima Convenção - a moção A - alerta que, sem uma nova estratégia, "não é possível" sustentar o "compromisso de recuperação de rendimentos em que assenta a maioria parlamentar".

"Sem uma nova estratégia para o país não é possível vencer a austeridade e sustentar o compromisso de recuperação de rendimentos em que assenta a maioria parlamentar. Ainda que tímida, essa recuperação, se não criar nova margem de manobra, ficará em causa pela pressão externa e pela escassez de recursos", avisam os bloquistas.

Esta moção tem como proponentes figuras de várias tendências do Bloco: Catarina Martins (porta-voz), Adelino Fortunato, Helena Figueiredo, Joana Mortágua, Jorge Costa, Mariana Aiveca, Paulino Ascensão, Pedro Filipe Soares e Pedro Soares são os nomes que assinam o texto.

A próxima Convenção Nacional do Bloco está agendada para 25 e 26 de junho e irá decorrer em Lisboa.