O Bloco de Esquerda questionou hoje o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, sobre a criação de novos cargos e nomeação de dirigentes em vésperas das eleições legislativas de 4 de outubro noticiados pela comunicação social.

“Além das nomeações feitas em vésperas de eleições, já de si uma violação da ética administrativa, a situação relatada ainda inclui o facto de ter havido cargos que foram criados uma semana antes das eleições”, refere a deputada Catarina Martins no requerimento a que agência Lusa teve acesso.

Segundo a porta-voz do Bloco de Esquerda a "austeridade, a preocupação com a despesa pública e com a racionalidade dos serviços, pelos vistos, são questões que o Governo coloca apenas para a sociedade, não para si próprio”.
 

“Se um dia Passos Coelho e Paulo Portas atacaram os ‘jobs for the boys’ resolveram seguir o mesmo caminho”


Notícias recentes da RTP e do Jornal de Notícias dão conta da nomeação de várias dezenas de dirigentes para cargos intermédios na Administração Pública em vésperas de eleições, bem como a respetiva publicação em Diário República depois das legislativas de 04 de outubro.

“A cidadania não pode aceitar uma situação tão pouco transparente e que coloca a Administração Pública ao serviço de interesses partidários”, acrescenta Catarina Martins.