"Hoje, podemos dizer que as ‘sextas-feiras 13' também podem ser não só dias de infortúnio, mas também bons dias e hoje é um desses dias", afirmou o deputado bloquista nos passos perdidos.

O dirigente do BE, Moisés Ferreira, congratulou-se com a aprovação da legislação sobre "barrigas de aluguer" no Parlamento, com o contributo do PSD. 

Um grupo de 24 deputados do PSD, incluindo o presidente, Pedro Passos Coelho, foi decisivo para aprovação em votação final global do projeto do BE sobre legalização da gestação de substituição.

"O BE empenhou-se muito desde o início deste processo para permitir o direito à maternidade a estas mulheres, fizemos a discussão em grupo de trabalho, batemo-nos por ela, quando foi rejeitada continuámos a bater-nos. Insistimos em levá-la a plenário e sabíamos que na bancada do PSD haveria liberdade de voto e deputadas e deputados disponíveis a acompanhar a proposta", afirmou Moisés Ferreira.

O parlamentar do BE justificou a iniciativa com o "conhecimento de muitos casos de muitas mulheres em situação de doença muito grave e que por causa dessa doença não o conseguiam e precisavam da ajuda de uma gestante".

No início do mês, o projeto do BE sobre "barrigas de aluguer" foi chumbado no grupo de trabalho parlamentar, em sede de comissão, que esteve a seguir o processo no parlamento, tendo-se registado votos contra do PSD, CDS-PP e PCP.

O projeto de lei permite o recurso a outra mulher em casos de problemas de saúde que impeçam a gravidez.