Relvas «disse que ia revelar dados privados»

Bárbara Reis, diretora do «Público», contradisse declarações de Miguel Relvas, que a precedeu nas audições na ERC

Por: Redação / PC    |   24 de Maio de 2012 às 14:11
A diretora do jornal «Público» foi ouvida na Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) nesta quinta-feira e afirmou, após a audição, que Miguel Relvas ameaçou relevar «dados privados» da vida da jornalista Maria José Oliveira na sequência das pressões do ministro Adjunto.

«Estamos todos de acordo em relação ao essencial: que houve pressão e que a pressão é inaceitável», afirmou Bárbara Reis na conferência de imprensa que se seguiu à sua audição.

A diretora do «Público» foi ouvida na ERC depois de Miguel Relvas. O ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares declarou posteriormente à sua audição: <«Não houve da minha parte qualquer pressão.» [ver artigo relacionado]
PUB
EM BAIXO: Bárbara Reis, diretora do «Público» na ERC
Bárbara Reis, diretora do «Público» na ERC
COMENTÁRIOS

PUB
«O Estado é um padrinho que acompanha o cidadão até à morte»

Henrique Medina Carreira considera que «a despesa social» é o grande problema dos últimos 50 anos em Portugal. Se analisarmos as despesas públicas e os níveis de fiscalidade, entre 1960 e 2010, verificamos que a despesa social «é aquilo que adoeceu, e adoeceu por irresponsabilidade política». Para o comentador da TVI24 o país nunca antecipou os problemas que podiam advir de um crescimento excessivo das despesas sociais porque estas são uma forma de compra de voto.