O Tribunal de Oeiras aceitou as candidaturas independentes de Isaltino Morais e de Sónia Gonçalves à Câmara de Oeiras nas próximas eleições autárquicas, depois de terem contestado a decisão do juiz Nuno Cardoso, anunciaram hoje as duas candidaturas.

O Grupo de Cidadãos Eleitores "Isaltino - Inovar Oeiras de Volta" e o movimento independente "Renascer Oeiras 2017" viram as suas candidaturas serem rejeitadas na semana passada por "irregularidades" na identificação dos candidatos, mas garantiram ter cumprido a lei.

Os candidatos apresentaram as reclamações na semana passada e, esta segunda-feira, foram notificados da decisão.

Recorde-se que, na altura, Isaltino Morais levantou dúvidas sobre o juíz, Nuno Cardoso, que tinha rejeitado as listas. Revelou, por exemplo, alegadas ligações ao atual presidente da autarquia, Paulo Vistas, também ele candidato às eleições autárquicas de outubro próximo.

Com base nas informações reveladas, o Conselho Superior de Magistratura decidiu abrir um inquérito ao juiz.

Entretanto,esta segunda-feira também se soube que o juiz está fora do processo, extinguindo-se o incidente de suspeição pedido pelos candidatos.