O socialista Augusto Santos Silva, da direção de campanha do candidato do PS à Câmara do Porto, admitiu este domingo que as projeções que colocam Manuel Pizarro em terceiro lugar na corrida autárquica deixam a candidatura «aquém dos objetivos».

«A verificarem-se as projeções, a candidatura do PS ficou aquém dos objetivos a que se propôs. O nosso objetivo era apenas um: ganhar a Câmara do Porto», começou por afirmar Santos Silva na sede de candidatura de Pizarro, na Avenida dos Aliados.

Na primeira reação do PS às sondagens que apontam o independente Rui Moreira como o novo presidente da Câmara do Porto, Santos Silva alertou que ainda «falta apurar os votos» para depois comentar os resultados que «merecem outra confiança».

Foi apenas esta a declaração que arrancou aplausos da plateia de apoiantes socialistas, já que a resposta à indicação de vitória de Rui Moreira foi o silêncio.

Santos Silva, um dos redatores do programa eleitoral de Manuel Pizarro, saudou ainda o «elevado nível de participação [nas eleições] relativamente ao padrão a que estávamos habituados a ter nas autárquicas» e aplaudiu a «lição de civismo do povo».

O socialista saudou ainda «todas as centenas e milhares de candidatos e todas as candidaturas que se apresentaram no Porto sem exceção».