O coordenador do Bloco de Esquerda (BE), João Semedo, disse este domingo que a direita vai perder as eleições, que, na sua opinião, «não se limitam apenas a eleger autarcas».

«Acho bastante esclarecedor que o próprio primeiro-ministro perceba, entenda e diga que os resultados eleitorais de hoje à noite são resultados que exprimem um sentimento, ambiente e clima político no país. São eleições que não se limitam a eleger autarcas, sendo ainda uma oportunidade que os portugueses têm de exprimir a forma como o país está a ser conduzido», afirmou também o deputado e cabeça-de-lista do partido à Câmara de Lisboa, que votou no Porto.

Depois de ter votado na Escola Secundária Rodrigues de Freitas, às 17:20, onde esperou 30 minutos na fila, João Semedo, reagindo às palavras do Presidente da República, considerou que Cavaco Silva é, há muito tempo, o «principal e único» apoiante do Governo.

«As palavras do Presidente da República, desvalorizando o significado político destas eleições, significam que Cavaco Silva, mais uma vez, na eminência e presunção que a direita vai perder estas eleições está a proteger o Governo mesmo antes dos resultados», defendeu.

Estas eleições autárquicas são, na opinião de João Semedo, uma oportunidade que os portugueses têm de expressar o seu «repúdio, protesto e indignação» pela forma como o país está a ser conduzido para o «enorme buraco» da recessão.

João Semedo entendeu que a adesão às urnas é «idêntica» às últimas autárquicas. E, acrescentou, «quem tem convicção vence a chuva».

Além de João Semedo (BE), concorrem à Câmara de Lisboa o PS (António Costa), a coligação PSD/CDS-PP/MPT (Fernando Seara), CDU (João Ferreira), a coligação PPM/PPV/PND (Nuno Correia da Silva), PCTP/MRPP (Joana Miranda), PTP (Amândio Madaleno), PAN (Paulo Borges) e PNR (João Patrocínio).