O Partido Socialista (PS) venceu este domingo as eleições intercalares para a Junta de Freguesia de Fajozes, em Vila do Conde, distrito do Porto, que decorreram em simultâneo com as legislativas.

Sílvia Lomba, presidente demissionária da autarquia após divergências entre os elementos do partido, que levaram, em junho, à 'queda' do executivo, voltou a merecer o voto dos habitantes daquela freguesia vila-condense.

O PS conseguiu 541 votos, num universo de 838 votantes, o que corresponde a 64,55%, conseguindo melhor do que em 2013.

Com este resultado, os socialistas aumentaram para sete o número de deputados na Assembleia de Freguesia.

O PSD obteve 219 votos, 26,23%, mantendo os dois deputados na Assembleia de Freguesia, enquanto a CDU conseguiu 55 votos, que se traduzem numa percentagem de 6,57%, perdendo o único deputado que tinham naquele órgão.

Sílvia Lomba mostrou-se satisfeita com a reeleição e garantiu que ainda tem "muito para fazer nos próximos dois anos".

"Estou muito satisfeita com este resultado, é sinal que os fajozenses acreditaram em mim, no meu projeto. Esta foi uma situação anormal, complicada, que lamento, mas acho que o povo entendeu, estamos todos juntos e agora tenho muito que fazer e quero trabalhar", disse.

"Agora só me restam dois anos para eu poder fazer tudo aquilo que queria. Efetivamente, nestes dois anos não consegui fazer metade daquilo que pretendia", acrescentou a presidente da Junta de Freguesia.

Na votação para as legislativas, que decorreu em simultâneo, os habitantes da freguesia votaram em maior número na coligação Portugal à Frente (PSD/CDS-PP), que recolheu 344 votos, e o PS mereceu a confiança de 317 fajozenses.

O Bloco de Esquerda recolheu 63 votos e a CDU 49, registando-se, ainda, dez votos em branco e nove nulos.

PS vence também intercalares em Riachos


O Partido Socialista venceu também as eleições intercalares para a Assembleia de Freguesia de Riachos, no concelho de Torres Novas, distrito de Santarém, elegendo cinco dos nove elementos deste órgão.

A lista encabeçada por José Júlio Ferreira conquistou 1.344 votos, seguindo-se a candidatura do Bloco de Esquerda, liderada por João Luz, com 721 votos e três eleitos, e a CDU, que, com 413 votos, elegeu Carina Fernandes.

Cerca de 40% dos 4.528 eleitores inscritos na freguesia de Riachos não votaram, num escrutínio em que decorreu igualmente a votação para as eleições legislativas.

A eleição intercalar para os órgãos da freguesia foi provocada pela renúncia de mandato da totalidade dos membros da lista mais votada em 2013, do GRUPPO (Grupo de Riachenses Unidos pelo Povo), que não voltou a candidatar-se.

Segunda maior freguesia das dez que integram o concelho de Torres Novas, no distrito de Santarém, Riachos (cuja sede é a única vila do concelho) tinha 5.247 habitantes nos censos de 2011, contando com 4.528 eleitores inscritos.

O presidente da Junta de Freguesia eleito em 2013, Alexandre Simas, disse à Lusa que na origem da sua demissão, seguida da renúncia de todos os elementos da sua lista, esteve o relacionamento difícil com a Câmara Municipal de Torres Novas, de maioria socialista.

O executivo da Junta de Freguesia que resultar da assembleia hoje eleita cumprirá o tempo que falta de mandato, até às eleições de 2017.

Além da freguesia de Riachos, também os eleitores de Fajozes, no concelho de Vila do Conde, distrito do Porto, foram hoje chamados a votar para o órgão autárquico.