Fernando Seara já deu os parabéns a António Costa pela reeleição para a Câmara de Lisboa, na sequência das projeções que dão conta da vitória esmagadora do candidato socialista.

«A democracia é isto mesmo, há ganhar e perder. A decisão do povo é sempre soberana e acabo de endereçar o meu telefonema a António costa pela vitória indiscutível. Espero que assuma o compromisso para com os eleitores», começou por dizer o candidato social-democrata e ex-autarca de Sintra.

Apesar da derrota, Fernando Seara promete, desde já, «assumir o mandato na Câmara de lisboa» de forma ativa. «Estarei atento e vigilante. Que ninguém conte com distrações e ausências. Candidatei-me para servir e para cumprir a vontade popular e nenhum voto será perdido», assegurou.

«A responsabilidade [da derrota] é exclusivamente minha, fui eu que falhei. Assumo a responsabilidade. Quando se perde, perde-se sozinho, quando se ganha, ganham todos. Não transfiro responsabilidades para ninguém», salvaguardou Fernando Seara.

Rodeado por outros candidatos da sua lista à Câmara e à Assembleia Municipal, o candidato da coligação PSD/CDS-PP/MPT agradeceu a todos os que o acompanharam naquela que classificou como a «missão política mais difícil» com que se viu confrontado.

O social-democrata disse ainda ter «assumido conscientemente os custos» de liderar uma campanha apoiada pelos partidos no Governo, numa altura de grande descontentamento. «Foi risco assumido, mas nunca fomos hipócritas», considerou, lamentando a falta de cobertura televisiva da campanha autárquica, «resultado de uma interpretação nova de uma lei velha».

«Deixarei em breve a Câmara de Sintra, onde tive momentos únicos e marcantes [...]. O meu amanhã é Lisboa. Como prometi, estarei com os dois pés em Lisboa», concluiu.

Concorreram à Câmara de Lisboa o PS (António Costa), a coligação PSD/CDS-PP/MPT (Fernando Seara), CDU (João Ferreira), BE (João Semedo), a coligação PPM/PPV/PND (Nuno Correia da Silva), PCTP/MRPP (Joana Miranda), PTP (Amândio Madaleno), PAN (Paulo Borges) e PNR (João Patrocínio).