O Tribunal Constitucional confirmou a vitória do PSD na Câmara de Paredes ao recusar um recurso do PS para a recontagem dos votos, confirmaram à Lusa fontes dos dois partidos.

Segundo os sociais-democratas, a decisão do TC foi tomada por unanimidade.

Aquele tribunal apreciou o recurso do PS que pedia a recontagem, depois de a assembleia de apuramento geral ter diminuído, de 73 para 58, a desvantagem socialista face ao PSD.

Numa primeira reação ao acórdão do TC, o PSD sublinha hoje ter ficado «demonstrada, de forma absoluta, inequívoca e definitiva, a legalidade das eleições autárquicas em Paredes».

Aquele partido congratula-se também por se ter confirmado «a vitória do PSD e a reeleição de Celso Ferreira como presidente da Câmara Municipal».

Em comunicado, o PSD de Paredes anuncia que «vai apresentar ao Ministério Público queixas-crime contra responsáveis socialistas por alegada falsificação de documento e falsas declarações».

O líder socialista em Paredes, Alexandre Almeida, não comenta, para já, a decisão do TC, alegando desconhecer os pormenores do acórdão.

Nas eleições do dia 29 de setembro, o PSD foi o partido mais votado, com 19.145 votos.

O PS teve 19.087 votos.