O presidente da concelhia de Faro do PSD acusou, esta sexta-feira, a Câmara da cidade (PS) de estar a «esbanjar dinheiro» em cartazes de propaganda política, para iludir os farenses com obras do Estado ou projectos por arrancar.

«Requalificação da entrada de Faro», «Loja do Cidadão - Inauguramos em Maio de 2009»; «Abrimos caminho - Variante Norte Faro»; «Mercado Municipal - Fevereiro 2007»; «Pousada de Estói Abril 2009»; «Obra social - nove creches e três jardins-de-infância», «Doca exterior - Projecto de execução em curso» são alguns dos cartazes do PS e autarquia espalhados na cidade de Faro, há cerca de 15 dias.

«Trata-se de um esbanjamento de dinheiro para iludir os farenses quando a preocupação devia ser o engarrafamento de trânsito, o estacionamento anárquico e a falta de infra-estruturas em todo o concelho», disse Justino Ramos, em declarações à Agência Lusa.

O presidente da concelhia do PSD/Faro acusa o presidente da Câmara, José Apolinário (PS), de estar a fazer propaganda do seu trabalho, utilizando «obras do Estado», como a Loja do Cidadão, e «obras particulares», como a da Pousada de Estói.

«Revelam nervosismo e uma grande angústia em pôr painéis no terreno a tentar vender ficção para que os cidadãos farenses esqueçam a realidade», afirma Justino Ramos.

«Muita das obras anunciadas nos cartazes são anunciadas como obras realizadas, mas ainda não foram feitas», acrescenta, dando como exemplos a Doca Exterior e as creches e jardins-de-infância.

O porta-voz da Comissão Nacional de Eleições (CNE), Nuno Godinho Matos, explicou à Lusa que apesar da data da pré-campanha para as próximas eleições autárquicas ainda não tenha sido decretada pelo Presidente da República, nem publicada em Diário da República, as autarquias podem publicitar as suas iniciativas em qualquer altura.