O primeiro-ministro português, António Costa, recordou hoje as vítimas dos atentados perpetrados há um ano em Barcelona, Espanha, entre as quais se encontravam duas portuguesas, e pediu uma União Europeia mais unida para combater o terrorismo.

Numa mensagem no Twitter, o chefe do Executivo português escreve "um ano depois, também não esquecemos #Barcelona e recordamos as nossas compatriotas, Maria Correia e Maria de Lurdes Ribeiro e os demais desaparecidos e feridos naquele cruel ato de terror”.

António Costa manifesta solidariedade a “Espanha e às famílias das vítimas” dos atentados de Las Ramblas e de Cambrils (Tarragona), em 17 de agosto de 2017, e que fizeram 16 mortos e 120 feridos.

Como em todos os grandes desafios atuais, precisamos de uma União Europeia mais unida e solidária para combater o terrorismo”, defende ainda o primeiro-ministro português.

 

Os reis de Espanha, que presidem às cerimónias em memória das vítimas dos atentados de há um ano, chegaram hoje de manhã à Praça da Catalunha, Barcelona, acompanhados pelo primeiro-ministro, Pedro Sánchez, e por Teresa Cunillera, do governo autónomo catalão.

Paralelamente às cerimónias registam-se os protestos de independentistas catalães que colocaram faixas de protesto pela presença do rei Filipe VI em Barcelona.