O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, condenou hoje “veementemente o terrível atentado" no aeroporto de Istambul, que fez pelo menos 36 mortos, considerando-o como “mais uma inaceitável demonstração da barbárie dos que recusam a paz”.

O Presidente da República condena veementemente o terrível atentado de Istambul, mais uma inaceitável demonstração da barbárie dos que recusam a paz, a liberdade e a democracia, e apresenta sentidas condolências à Turquia e às famílias de todas as vítimas de diversas nacionalidades”, pode ler-se no comunicado publicado na página oficial da Presidência da República.

O aeroporto de Atatürk, em Istambul, um dos mais movimentados do mundo, foi palco, na noite de terça-feira, de um triplo atentado suicida que resultou em pelo menos 41 mortos e 239 feridos, segundo o mais recente balanço oficial.

A autoria do atentado – o quarto a atingir a maior cidade turca desde o início do ano – ainda não foi reivindicada.

O primeiro-ministro turco afirmou que os primeiros indícios apontam para o grupo extremista Estado Islâmico como o responsável pelo triplo atentado suicida.

Também "o Governo Português condena firmemente o atentado terrorista ocorrido no dia 28 de junho no aeroporto internacional Atatürk, em Istambul", lê-se num comunicado hoje divulgado pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros a propósito do ataque, que causou a morte a 41 pessoas e feriu 239.

O executivo transmitiu às autoridades turcas e às famílias das vítimas o seu "profundo pesar pela perda de vidas de entes queridos" e a sua "solidariedade para com os feridos e o povo turco", acrescenta a nota.