A ministra da Agricultura disse esta quarta-feira que Portugal tem feito propostas em Bruxelas por causa do mercado do leite e por causa da queda de preços, mas defendeu que "o foco" deve ser trabalhar dentro do "enquadramento" atual.

"Temos sido uma voz muito ativa, Portugal, nomeadamente, sinalizando a importância do setor do leite, dos lacticínios, nos Açores, e explicando que, na nossa perspetiva, é preciso mais regulação numa lógica pós quotas [leiteiras, que terminaram a 01 de abril]", começou por afirmar Assunção Cristas, aos jornalistas, em Angra do Heroísmo, ilha Terceira.

Depois de se ter batido pela reversão da decisão de acabar com as quotas, Portugal tem feito propostas de "medidas concretas" em Bruxelas com o objetivo de "densificar a rede de apoio" aos produtores, de a tornar "mais eficaz" e de "prevenir crises de preços ao nível do leite", assinalou, citada pela Lusa.

Assunção Cristas deu como exemplo a proposta de acionar medidas e "apoios mais generosos" a partir de determinadas quedas de preço ou o estabelecimento de "indicadores de referência de produção" por países que, em caso de perturbações de mercado, teriam de retirar leite do circuito de comercialização quando superassem esses valores de referência, para evitar o excesso de produto e a degradação de preços.

"Em todo o caso, creio que o nosso foco tem de ser trabalhar com o enquadramento que temos, com certeza batermo-nos para que ele melhore, mas assumindo que com o que temos somos capazes de fazer melhor". É preciso "agregar valor" ao leite e aos lacticínios, procurar a inovação, trabalhar na promoção do consumo local dos produtos e "fazer um trabalho de construção de marca".


Em relação a este último aspeto, realçou que "nos Açores até é mais fácil" fazer esse trabalho, por haver já uma "imagem de marca associada à natureza".

A ministra vincou também a necessidade de o setor aproveitar as oportunidades de novos mercados fora da Europa, dizendo que o Governo nacional tem feito um "trabalho muito intenso" nesse sentido em parceria com os produtores e a indústria e com a rede diplomática portuguesa.

Assunção Cristas iniciou hoje uma visita de três dias aos Açores que a levará a diversas ilhas. A ministra garantiu que mantém um contacto regular com o secretário regional da Agricultura dos Açores, Neto Viveiros, e que está a par das preocupações em relação ao mercado do leite que o executivo açoriano e os agricultores da região têm vindo a manifestar.

Assunção Cristas disse que são as mesmas preocupações que existem no resto do país e que o preço do leite nos Açores, "curiosamente", até se tem mantido "mais estável" do que no continente ou do que a média da União Europeia.

Ainda assim, realçou que fez questão de voltar ao arquipélago para "mais uma vez" ouvir as preocupações da região.