A presidente do CDS-PP prometeu esta terça-feira "uma postura muito ativa, muito propositiva" por parte do seu partido no debate orçamental e anunciou que já no início da próxima semana será apresentado um conjunto de propostas.

Assunção Cristas fez este anúncio em declarações aos jornalistas, após uma reunião do CDS-PP com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no Palácio de Belém, em Lisboa, em que também participaram os dirigentes centristas Adolfo Mesquita Nunes, Nuno Magalhães, Telmo Correia e Cecília Meireles.

Já no início da próxima semana daremos a conhecer um conjunto de propostas orçamentais por parte do CDS. Isto sem prejuízo de depois, uma vez conhecido o texto do Orçamento, podermos certamente apresentar mais propostas ao longo do processo orçamental", afirmou.

A presidente do CDS-PP nada adiantou quanto ao conteúdo dessas propostas e, embora ressalvando que espera para conhecer a proposta do Governo de Orçamento do Estado para 2018, colocou "um ponto de interrogação quando se fala de margem para baixar impostos".

Segundo Assunção Cristas, esta interrogação surge porque há "muitas áreas onde sistematicamente faltam recursos - a saúde é talvez a mais visível, mas a área da educação, a área dos transportes públicos, a área da segurança".

Sessão legislativa

Assunção Cristas referiu ainda que, nesta sessão legislativa, o CDS-PP tenciona apresentar propostas na área da justiça e não exclui "o uso de qualquer instrumento parlamentar que seja útil para descobrir tudo o que se passou e para aferir responsabilidades" sobre o caso de Tancos e os incêndios de Pedrógão Grande.

De acordo com a presidente do CDS-PP, estes dois casos, assim como as questões orçamentais, foram abordados no encontro com o Presidente da República, que começou na segunda-feira a ouvir os sete partidos com assento parlamentar.