A Assembleia da República vai dar prémios de férias ou dinheiro aos funcionários que obtiverem a classificação de “muito bom”, segundo o novo Sistema de Avaliação de Desempenho da AR, publicado em Diário da República.
 
Tratam-se de mais cinco dias de férias, que podem ser convertidos em dinheiro, caso o funcionário assim prefira, consta no documento citado nesta segunda-feira pelo Correio da Manhã.
 
Já o funcionário avaliado com “insuficiente” fica sujeito a um plano de formação específico e, no caso de um contratado a prazo, o seu contrato pode não ser renovado.
 
A avaliação dos 347 funcionários parlamentares é obrigatória e cabe ao secretário-geral do Parlamento, Azevedo Soares.
 
Os funcionários da AR regem-se por estatuto próprio e não estão sujeitos às regras dos restantes funcionários públicos. As progressões na carreira, promoções e prémios na Função Pública estão congelados desde 2012.