O deputado do PS Ascenso Simões desvalorizou esta sexta-feira eventuais pressões do BE e do PCP para a reestruturação da dívida, considerando que no contexto parlamentar os socialistas resolvem divergências e encontram soluções com aqueles partidos.

É no contexto parlamentar que nós resolvemos as divergências. É no contexto parlamentar que nós encontraremos as soluções. Aquilo que tem sido bem visto pelos portugueses é que o PS e os seus parceiros de suporte do Governo têm encontrado todas as soluções para que a solução governativa se afirme e que possa trazer para o país mais desenvolvimento e mais bem-estar", afirmou aos jornalistas Ascenso Simões.

No final de uma visita a uma fábrica em Vila Real, onde começaram hoje as jornadas parlamentares socialistas, o deputado reagiu à notícia da TSF de que o PCP apresentará nos próximos dias um projeto para a reestruturação da dívida e do jornal i, que cita um documento interno do BE, segundo o qual "sem outra política para a dívida, muito dificilmente o Orçamento para 2017 continuará o sentido de mudança" do de 2016.

Não está em causa a solução governativa nem o Orçamento do Estado, que será debatido e terá o apoio maioritário do parlamento", disse Ascenso Simões, que foi o cabeça-de-lista do PS pelo distrito de Vila Real.

O deputado do PS começou por afirmar que a "realidade política e governativa" atual tem "surpreendido por ser bem melhor" do que a dos últimos quatro anos: "Com o mesmo tempo de governo do doutor Passos Coelho, o PSD e o CDS já tinha criado muito mais problemas do que esta solução governativa".

Perante a insistência dos jornalistas, que o questionaram se o PS não se sente pressionado por BE e PCP, o deputado socialista respondeu: "O PS sente-se bem na solução governativa que encontrou e no apoio dos partidos à sua esquerda e obterá com certeza o apoio parlamentar para o Orçamento do Estado ser aprovado na próxima terça-feira".

Interrogado se o PS quer uma restruturação da dívida, declarou: "O PS tem neste momento uma grande preocupação que é discutir e aprovar o OE. Na terça-feira teremos, com certeza, um Orçamento do Estado aprovado na generalidade no parlamento".

Ascenso Simões foi ainda questionado sobre os lesados do BES e os conflitos entre o Governo e o Banco de Portugal a este respeito.

O que nós queremos é resolver o problema dos lesados do BES. Portanto, o Governo e o senhor Governador do Banco de Portugal encontrarão uma solução para esse problema", disse.

A delegação de deputados socialistas liderada pelo presidente do grupo parlamentar, Carlos César, começou por ser recebida na Câmara Municipal de Vila Real, que foi ganha pelo PS nas últimas autárquicas, e seguiu para uma fábrica de capital alemão de antenas para automóveis topo de gama, e para uma visita à Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.