O secretário-geral do Partido Socialista (PS), António José Seguro, defende a realização «imediata» dos debates com António Costa sobre o candidato do partido a primeiro-ministro, «em vez de se fazer um debate sobre os debates».

Seguro: Orçamento retificativo «é inaceitável»

«Neste momento, em vez de fazermos um debate sobre os debates, o que devemos fazer é o próprio debate em si», disse António José Seguro aos jornalistas à margem da visita que efetuou ao concelho de Aljezur, no Algarve.

«Já estou cansado de tudo isto. O que é necessário é que os debates se façam, para os portugueses possam ter oportunidade para testemunharem aquilo que são as diferenças entre os dois candidatos», destacou.

O secretário-geral do PS justificou a recusa da realização de um debate com António Costa no dia 05 de setembro, porque «é o dia das eleições para as federações, véspera de um fim de semana».

«Porque é que não há debates nos dias 2, 3 ou 4», questionou Seguro, recordando que os dois candidatos estão em campanha «há mais de três meses e há princípios democráticos que deviam ser respeitados».

«Portanto, já devia ter havido debates», sublinhou.

Questionado sobre se manterá a recusa em realizar um debate com António Costa no dia 05 de setembro, António José Seguro referiu: «A única coisa que posso dizer é que se façam os debates rapidamente».

Equipa de Costa diz que Seguro é que não querer debate

Por sua vez, a candidatura de António Costa considerou «inaceitáveis» as acusações da equipa de António José Seguro sobre a falta de disponibilidade para o debate, lembrando que foi Seguro quem recusou a data apresentada pela comissão eleitoral.

Em declarações à Lusa, Duarte Cordeiro, da direção da campanha de António Costa, considerou «inaceitável» a acusação feita pela candidatura adversária.

«É inaceitável que António José Seguro diga que nós não queremos debates. Quem não quer debates é António José Seguro. Nós aceitámos a proposta que nos foi feita pela comissão eleitoral. Quem não aceitou foi António Jose Seguro», sustentou.

O responsável socialista sublinhou ainda que a equipa de António Costa «fez um esforço para chegar a um entendimento» e aceitou a proposta da comissão eleitoral «em relação às datas e à duração».

Neste momento estão apenas acordadas as datas do segundo e terceiro debates, que se irão realizar nos dias 09 e 23 de setembro.