O secretário-geral do PS afastou hoje em absoluto a possibilidade de o seu partido reunir-se com o Governo durante a presente avaliação da troika, alegando que as posições dos socialistas estão definidas e são bem conhecidas.

António José Seguro falava aos jornalistas após ter participado num debate sobre educação na Escola Secundária de Caneças (concelho de Odivelas), depois de questionado pelos jornalistas se o PS vai reunir-se em breve com o vice-primeiro-ministro, Paulo Portas.

«Não haverá nenhuma reunião entre o PS e o Governo durante este processo de avaliação [da troika]», respondeu o líder dos socialistas.

António José Seguro sustentou depois que as posições do PS em relação ao caminho económico e financeiro do país «são muito claras e bem conhecidas».

«Constam num documento de 19 páginas que estão disponíveis para que os portugueses as conheçam. Consideramos essencial que se pare com a política de cortes, estabilizar a economia e apostar no crescimento e emprego, sobretudo com base nos futuros fundos comunitários, mais de 20 mil milhões de euros», disse.