António José Seguro quer explicações do primeiro-ministro sobre um possível programa cautelar.

O secretário-geral do PS quer que Pedro Passos Coelho explique o que falhou para ser necessário um segundo programa.

«Estou muito de acordo que é preciso um seguro para o país. E em segundo lugar, entendo que não devo dizer mais nada sobre esse assunto, do que o que disse ontem. O país precisa de ouvir o primeiro-ministro. O primeiro-ministro disse, no dia 4 de outubro, que Portugal não necessitava de um segundo programa e ontem o ministro da Economia, em Londres, veio dizer que Portugal estava a trabalhar num segundo programa. E, portanto, o primeiro-ministro precisa, rapidamente, de se explicar ao país. Este Governo é muito hábil nas palavras que utiliza. Portanto, é muito importante que nos entendamos, é bom que o primeiro-ministro, de uma vez por todas, clarifique a situação, o que é necessário num novo programa no caso de estar a ser trabalhado, o que é que falhou e quem é que assume as responsabilidades», afirmou o secretário-geral do PS.

António José Seguro falava numa conferência promovida pela Antena 1/Económico no Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG), em Lisboa, intitulada o «Estado e a Economia - Um orçamento pós troika».