A candidata presidencial apoiada pelo BE, Marisa Matias, disse esta sexta-feira não ter dúvidas que António Guterres faria, como secretário-geral das Nações Unidas, um "trabalho igualmente notável" como foi aquele que desenvolveu enquanto Alto-Comissário para os Refugiados.

"Trabalhando muito diretamente com a questão da guerra e dos refugiados dos países do Médio Oriente, trabalhei muito diretamente com as pessoas do ACNUR [Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados]. E o trabalho de António Guterres a esse respeito tem sido notável, não tenho dúvidas que seria igualmente notável nas Nações Unidas", disse Marisa Matias aos jornalistas no final de uma arruada no Porto.


Num comunicado divulgado esta sexta-feira pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros, o Executivo anunciou que vai apresentar a candidatura de António Guterres a secretário-geral das Nações Unidas.

A candidata presidencial apoiada pelo BE considerou que António Guterres "tem feito um trabalho absolutamente importante, fundamental, e muitas vezes invisível, porque é trabalhar para aqueles que raramente têm voz".

"Em todas as guerras, por mais difíceis que sejam, em que estive ao encontro das pessoas mais corajosas que conheço, entre elas costumavam estar as pessoas do ACNUR e penso que têm feito um trabalho excecional. E, portanto, não tenho muitas dúvidas de que o fará também nas Nações Unidas se for essa a decisão", reiterou.