O PSD propôs a audição, na comissão parlamentar de Negócios Estrangeiros, de António Guterres, pelo seu conhecimento sobre o fenómeno dos refugiados, ao fim de dez anos como alto comissário das Nações Unidas para os Refugiados.

“O objetivo é que António Guterres venha à Assembleia da República, uma vez que cessou funções recentemente” no Alto Comissariado da ONU para os Refugiados, no final de 2015, disse à Lusa o deputado José Cesário, autor da iniciativa.

O social-democrata considera que Guterres “tem um capital e um conhecimento de toda a realidade das Nações Unidas e do fenómeno específico sobre os refugiados, que não se pode perder”.

Por outro lado, a audição do também antigo primeiro-ministro socialista pretende “manifestar o reconhecimento pela forma como desempenhou as funções [nas Nações Unidas] e assim também distinguiu o nome do país”, referiu José Cesário.

No início do ano, António Guterres proferiu a sua primeira intervenção pública após a cessação de funções na ONU no Seminário Diplomático, ocasião em que avisou que o sistema de asilo europeu pode colapsar e defendeu que a Europa deve alcançar, este inverno, "um acordo histórico" com os países do Médio Oriente para procurar um movimento organizado dos refugiados.

"Se não houver o empenhamento solidário na Europa na construção desse acordo histórico com os países de primeiro refúgio do Médio Oriente, temo que o sistema de asilo europeu possa colapsar este ano e isso seria uma tragédia de proporções indescritíveis", alertou Guterres.

O requerimento do PSD será discutido na próxima reunião da segunda comissão, agendada para terça-feira.