A proposta de alteração de estatutos do PS, apresentada pela direção de António Costa, foi aprovada este domingo por larga maioria no 22.º Congresso Nacional do partido, na Batalha (Leiria).

A proposta alternativa de mudança de estatutos de Daniel Adrião, que se candidato contra António Costa nas diretas e obteve quatro por cento dos votos, foi rejeitada.

A revisão dos estatutos da direção do PS abre a próxima eleição direta do líder, em princípio em 2020, ao voto de simpatizantes.

Ana Catarina para Parlamento Europeu 

A eurodeputada socialista Ana Gomes defendeu também na manhã de domingo que a cabeça de lista do PS às eleições europeias de 2019 seja Ana Catarina Mendes, a secretária-geral adjunta do partido.

Em declarações aos jornalistas no terceiro e último dia do 22.º Congresso do PS na Batalha, distrito de Leiria, Ana Gomes confirmou ter escrito ao líder do partido, António Costa, em fevereiro, comunicando que, após três mandatos em Estrasburgo, não pretendia voltar a ser candidata.

Ana Gomes defende que deve haver mais mulheres no Governo e em cargos públicos e disse já ter falado sobre o assunto com a secretária-geral adjunta.

No Congresso, a secretária-geral adjunta do PS, Ana Catarina Mendes, recebeu prolongados aplausos dos congressistas com os elogios que fez ao líder socialista, António Costa, pedindo mobilização para as eleições legislativas, regionais da Madeira e europeias.

Ana Catarina Mendes, "número dois" da direção deste partido, falava momentos antes de os delegados socialistas terem aprovado por ampla maioria a moção de orientação política apresentada por António Costa, intitulada "Geração 20/30".

Na sua intervenção, a secretária-geral adjunta do PS não se referiu ao tema relativo ao posicionamento ideológico do seu partido, que ocupou parte dos trabalhos de sábado, nem abordou a questão se a atual solução de Governo, com o apoio do Bloco de Esquerda, PCP e PEV no parlamento, deve continuar na próxima legislatura.

Ana Catarina Mendes optou antes por puxar pela história do PS, lembrando o resistente antifascista Edmundo Pedro, que faleceu recentemente, e referiu-se com rasgados elogios a António Costa.

O PS apresenta-se aos portugueses com a credibilidade e com a serenidade de ter um líder que é determinado, convicto, de esquerda e que foi capaz de trazer nos últimos dois anos e meio de trazer a esperança e a confiança a Portugal. António Costa é o melhor herdeiro do legado da nossa história", afirmou, recebendo o primeiro de vários prolongados aplausos.