O secretário-geral do PS, António Costa, defendeu hoje que é tempo de “acabar” com o atual Governo, acusando a maioria PSD/CDS-PP de se “esconder” atrás da “troika”, para executar o seu programa político.

“O Governo anda escondido há muito tempo, anda-se a esconder atrás da 'troika' para executar o programa que verdadeiramente queria e pelo qual se bateu tanto para que a 'troika' viesse”, disse.

"Tem andado [o Governo] a esconder aquilo que é a realidade verdadeira do país, que não se esconde nas estatísticas, ouve-se naquilo que o povo nos diz. E agora quer esconder aquilo que quer fazer a seguir, por isso não mostra as contas do seu programa e esconde a verdade daquilo que se propõe fazer, que é atacar a privatização dos serviços públicos”, acrescentou.


António Costa, que falava aos jornalistas em Campo Maior, Portalegre, à margem de uma visita às Festas do Povo que decorrem naquela vila alentejana até ao dia 30 deste mês, afirmou ainda que é tempo de “acabar” com o Governo de coligação.

“Estamos num momento em que o povo vai voltar a ter oportunidade de falar e oportunidade de escolher, e este é o momento de decidir, é o momento de acabar com este Governo, e o momento de acabar com esta política”, disse.


Para o líder do PS é tempo de “fazer de novo o país florir” e, para isso, é preciso “acabar” com a política “escondida da direita”, que quer “esconder o que quer fazer” no futuro.

António Costa considera ainda que o Governo, depois de ter feito “toda a privatização” do setor empresarial, prepara-se agora para “atacar” a privatização das receitas da Segurança Social, privatizar a Educação e privatizar a Saúde.

“Aquilo que nós temos que fazer é virar esta página da austeridade e relançarmo-nos para criar uma economia pujante e geradora de emprego, geradora de riqueza”, afirmou.