O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, agradeceu esta quinta-feira ao seu homólogo português, António Costa, o artigo que este escreveu pelo 71.º aniversário da independência da Índia, a 15 de agosto de 1947.

Agradeço ao senhor António Costa, o primeiro-ministro de Portugal, por ter escrito um artigo maravilhoso por ocasião do Dia da Independência da Índia, num dos principais jornais de Portugal”, escreveu Modi na rede social Twitter, referindo-se ao texto sobre as relações bilaterais publicado na quarta-feira no Diário de Notícias, com o título “Encontro marcado com a Índia”.

 

"Simbolismo especial"

Nascido de pai goês, e, portanto, enquanto pessoa de origem indiana, o dia 15 de agosto reveste-se para mim de um simbolismo especial”, frisou António Costa, recordando as palavras de “solenidade e esperança” do recém-nomeado primeiro-ministro indiano Jawaharlal Nehru, momentos antes da meia-noite da independência: “Ao bater da meia-noite, enquanto o mundo dorme, a Índia acorda para a vida e para a liberdade”.

O chefe do executivo português sustentou também que “Portugal e a Índia são duas economias que querem percorrer o século XXI juntas” e que as relações bilaterais entre os dois países “são antigas e fundadas sobre fortes laços históricos e humanos, que tanto se têm reforçado nos últimos anos”.

Referia-se a “trocas e contactos cada vez mais diversos e intensos, sedimentados” pela sua visita à Índia, em janeiro de 2017, e “pela do primeiro-ministro Narendra Modi a Lisboa, seis meses mais tarde, e pelos novos trilhos de cooperação lançados em conjunto”, não só ao nível empresarial, de tecnologia digital e inovação, como também nas áreas do turismo e do cinema, tendo Portugal passado a integrar a “rota de Bollywood enquanto destino de filmagens para a importante indústria cinematográfica indiana”.

Foi também com profunda emoção que aceitei o convite do primeiro-ministro Modi para integrar a comissão para as comemorações dos 150 anos do nascimento de Mahatma Gandhi, que terão lugar em 2019”, sublinhou António Costa, terminando a desejar “a todos os indianos espalhados pelo mundo, e em especial aos membros da comunidade indiana em Portugal, um feliz e auspicioso Dia da Independência”.