“Como portugueses, aquilo que temos todos de desejar é que as negociações corram o melhor possível e que o resultado seja o melhor possível para a proteção do nosso sistema financeiro e para a proteção dos contribuintes.”


“Já bastava terem iludido o mercado, terem iludido os investidores convencendo-os de que valia a pena investirem numa instituição que era segura quando estávamos a poucas semanas do colapso dessa instituição. Basta de imprudências, basta de ligeirezas, e é preciso que rapidamente esta situação se esclareça e depois façamos então a avaliação.”