"Neste momento, não quero dizer nada que possa prejudicar as negociações e faço votos para que seja alcançado o melhor resultado, com o menor prejuízo para a economia, para o nosso sistema financeiro e, sobretudo, para os contribuintes."




"Foi um gravíssimo erro a forma como o Governo e o senhor governador do Banco de Portugal quiseram criar a ilusão de que a resolução sobre o BES seria feita sem custos para os contribuintes. A resolução tinha de ser feita, mas nunca se deveria ter iludido os contribuintes."


"Iludir de novo os contribuintes, fazendo crer que esta resolução não tinha custos, foi um enorme erro."