O secretário-geral do PS, António Costa, congratulou-se esta sexta-feira com o acordo alcançado no Eurogrupo com a Grécia, afirmando que prevaleceu o «bom senso» e não a «linha suicidária« do Governo português.

«Congratulo-me que, ainda que provisoriamente, tenha prevalecido o bom senso e não a linha suicidária o Governo português tem vindo a defender.»


António Costa falava aos jornalistas, em Madrid, à entrada para um jantar de receção da conferência de líderes socialistas europeus, que se reúnem esta sexta-feira e sábado na capital espanhola.

«Espero que estes quatro meses permitam a Portugal recolocar-se e não vir a desperdiçar a oportunidade de uma flexibilização de uma política de austeridade e deixar que essa flexibilização seja aplicada exclusivamente à Grécia ou a qualquer outro Estado-membro.»


Segundo o secretário-geral do PS, a «austeridade tem fracassado em toda a Europa e em Portugal» e pode medir-se de uma «forma muito clara« no aumento da dívida, na estagnação económica e no aumento do desemprego e pobreza.

«É lamentável que o Governo português, em vez de se empenhar em defender o interesse nacional, defenda o seus interesses partidários, de um dogmatismo ideológico e recusando acompanhar os sinais e os movimentos de mudança na europa», declarou o líder do PS.