A candidata presidencial apoiada pelo Bloco de Esquerda, Marisa Matias, reagiu à indigitação de António Costa como primeiro-ministro, esta terça-feira, dizendo que "finalmente" o Presidente da República tomou a decisão, e deixando ao mesmo tempo várias críticas a Cavaco Silva pela demora, 

“Foram precisos 50 dias para que o Presidente da República tivesse decidido respeitar a vontade expressa pelos cidadãos e cidadãs portugueses no passado dia 4 de outubro. Fez o que tinha que ser feito e o que já devia ter feito há muito tempo”, defendeu a candidata, num comunicado citado pela Lusa.

Para Marisa Matias, o chefe de Estado “resignou-se finalmente a cumprir o seu mandato de Presidente da República, ainda que a contragosto, deixando assim a democracia funcionar independentemente das conveniências”.

A eurodeputada reiterou que as legislativas abriram “um ciclo de esperança”, que está a gerar “enormes expectativas entre aqueles que mais sofreram com a política de austeridade”. “Todos temos que estar à altura das nossas responsabilidades para com a Democracia e para com aqueles que nos elegem”, acrescentou.